Imagens mostram 12 ciganos presos por estelionato em carros de luxo

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Doze ciganos foram detidos no dia 28 de junho em Juiz de Fora, em MG.
Vídeos divulgados pela polícia também flagram suspeitos em festas.

video



Imagens divulgadas pela Polícia Civil mostram um grupo de ciganos presos por suspeita de estelionato e de formação de quadrilha em festas e dirigindo em carros de luxo. As gravações registraram os suspeitos em um churrasco, onde se divertem fazendo manobras arriscadas e exibindo uma Ferrari. Ao todo, doze pessoas foram presas no dia 28 de junho em um hotel de Juiz de Fora, na Região da Zona da Mata.
De acordo com a polícia, os suspeitos abordavam pessoas nas ruas para vender edredons. A maioria dos clientes era de baixa renda, que tinha cartão de crédito, mas não sabia usar. Na hora de finalizar a transação, a quadrilha digitava um valor maior que o da compra.

Nos vídeos, também é possível ver os ciganos em um comboio de caminhonetes carregadas com mercadorias. Onze veículos foram apreendidos por policiais, sendo dez importados. Juntas, as caminhonetes valem aproximadamente R$ 1,2 milhão. Os veículos têm placas de Americana, Franca e Campinas, no interior de São Paulo, e de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte
Crime
Nos comprovantes recolhidos com o grupo há cupons com vendas de R$ 500, digitados muitas vezes no lugar de R$ 50, por exemplo. Outros tinham valores muito mais altos, e chegavam até R$ 3 mil. Ainda segundo a polícia, em alguns casos, os acusados se aproximavam dos clientes, ganhavam a confiança deles e conseguiam a senha.

Os suspeitos também diziam às vítimas que somente iriam fazer uma consulta para ver o saldo do cartão e finalizavam a transação. Durante a operação, 12 máquinas de cartão de crédito e débito sem fio também foram recolhidas. Como elas só são liberadas para empresas com CNPJ, a Receita Estadual entrou no caso para ajudar na investigação.

As caminhonetes foram levadas para o pátio da Polícia Civil. Segundo a delegada que está cuidando do caso, o grupo já aplicou o mesmo golpe em outras cidades do país. Os presos devem responder a processos por estelionato e formação de quadrilha, além de crimes na área fiscal.

Temos:
Comentários ( 5 )
Anônimo disse...

acho uma pouca vergonha os pubçicantes não pençarem que nem todos os ciganos trabalham com vendas e muitos em muitos estados não tem nada com isso e na reportagem os reporters generalisaram a palavra "CIGANOS" garanto que se fose negros duvido que publicarião "uma quadrilia de negros" acho que ai tem muito racismo. muitas crianças ciganas estão com vergonha e nem na rua querem sair mais porcausa das reportagens abisurdas que usam o nome ciganos.
acho que as autoridades deverião se enformar a respeito e se retratarem sobre o asunto.bando de racistas. GAUCHO REVOLTADO...

Anônimo disse...

concordo: sou casada a mais de 15 anos com um cigano nao trabalho com vendas e meus filhos sofreram com as reportagens que foram adicionadas. nunca na minha vida que eu me lembre eu tenha visto uma reportagem disendo "uma quadrilha de brancos ou uma quadrilha de pretos" os mineiros não tiveram ETICA e deverião pedir desculpas pelo erro.
.ETICA PARA TODOS.

Anônimo disse...

Dizem que ciganos não vão à escola, AGORA EU ACREDITO...

Anônimo disse...

perseguição, preconceito e "gente nova" querendo se promover. Esses comerciantes tem firma aberta, endereço fixo e tradição de venda porta a porta. Reportagem discrininando uma minoria também é crime.

Anônimo disse...

Importante que só andam de camionete de luxo...
Conhecem muitos lugares e ainda tem uma renda extra.

"Ciganos mudaram:
Antes moravam em barracas e liam a mão (sorte)
Hoje moram em pousadas e vendem edredons.

Postar um comentário

Cadastre-se abaixo e Receba os downloads em seu E-mail

Menu